Somos amantes da teledramaturgia. Respeitamos a arte e a criação acima de tudo. Nosso profundo respeito a todos os profissionais que criam e fazem da televisão essa ferramenta grandiosa, poderosa, que desperta os mais variados sentimentos. Nossa crítica é nossa colaboração, nossa arma, nosso grito de liberdade.



ENTREVISTAS EXCLUSIVAS

Free DHTML scripts provided by Dynamic Drive

quarta-feira, 27 de julho de 2011


Guilherme Staush

e n t r e v i s t a

LUCINHA LINS




Lucinha Lins pode ser vista, atualmente, em duas produções televisivas: a que marcou sua estreia em telenovelas, “Roque Santeiro” (1985), em reprise no Canal Viva, quando interpretou a “viúva virgem” dona Mocinha, e em “Vidas em Jogo”, da Rede Record, seu trabalho atual, onde dá vida à sofrida Zizi.

Na trajetória de sucesso da “cantriz” na TV, várias personagens são inesquecíveis: a Estela, de “A Viagem” (1994); a Santinha, de “Rabo-de-Saia” (1984); a Ângela, de “O Salvador da Pátria” (1989); a Ísis Campobello, de “Vidas Opostas” (2006), e a Vilma, de “Chamas da Vida” (2008), entre tantas outras. Sem contar a inesquecível participação em “As Pupilas do Senhor Reitor” (1994), como a cantora Magali do Porto.

Nos palcos e na TV, Lucinha conquistou uma legião de fãs, seja pelos seus trabalhos dedicados ao público infantil, sua carreira de cantora, ou por sua coleção de personagens de sucesso nas novelas.
O público agradece, e pede “sempre, sempre mais”!




Entrevista elaborada por Guilherme Staush


1 - “Vidas em Jogo” é a sua terceira novela na Rede Record desde que você foi para a emissora, em 2006. A Zizi é uma personagem humilde, vítima da violência doméstica, bem diferente da elegante e poderosa Ísis Campobello de “Vidas Opostas” ou da cruel e manipuladora Vilma, de “Chamas da Vida”. Como está sendo interpretar essa personagem nesta sua segunda novela consecutiva escrita por Cristianne Fridman?



Ter nas mãos mais uma personagem escrita pela Cristianne é um privilégio.
Zizi é uma personagem difícil de interpretar. Ela é real demais! Sua triste história é conhecida por todos nas páginas de jornais. Mas acho que estou me saindo bem.


2 - Sua estreia em telenovelas foi no mega-sucesso “Roque Santeiro”, em 1985, que continua rendendo bons frutos até hoje. A novela foi a primeira a ser lançada em DVD, e está, atualmente, sendo reprisada pelo Canal Viva. Como foi a experiência de estrear numa novela de enorme repercussão e atuar ao lado de grandes atores como Ari Fontoura e Eloísa Mafalda, que foram os seus pais na novela? Por que você acha que não há mais grandes sucessos na teledramaturgia como foi essa produção?

Tive a sorte de aprender muito através deste trabalho com os melhores professores-atores deste país. O Ari e a Heloisa foram muito pacientes comigo e me ajudaram o tempo todo. Ninguém podia imaginar que o sucesso seria tão grande. Roque Santeiro é um marco na teledramaturgia brasileira. Acho que volta e meia esse tipo de sucesso sempre acontecerá.

...

3 - Em entrevista que fiz com o ator Claudio Lins, seu filho, eu perguntei a ele se ele havia sido muito cobrado ao longo de sua carreira - tanto a de músico quanto a de ator-  pelo fato de carregar o sobrenome Lins. Aproveito a ocasião para perguntar o mesmo para a outra parte envolvida. Como mãe, alguma vez você se preocupou ou se incomodou por essas cobranças, se é que existiram, em relação ao Claudio?

Claudio sempre se mostrou muito empenhado em realizar suas metas. É um profissional dedicado e estudioso. Sempre me passou muita segurança quanto a qualquer tipo de cobrança que poderia sofrer.Eu sabia que nenhuma comparação boba iria prejudicar sua vontade de crescer diante de tanto talento



4 - Em setembro deste ano, o “MPB Shell 81” vai completar 30 anos. O que ficou daquela fatídica noite da final do festival, quando você cantou “Purpurina”, de Jerônimo Jardim, que foi a grande campeã daquele ano, em meio às vaias do auditório, que queria a vitória de “Planeta Água”, do Guilherme Arantes?

Pra começar, muita saudade dos festivais!! Que mágica linda acontecia nesse Brasil! Quantos talentos num mesmo evento. Que luxo! A vaia no Maracanãzinho foi horrível, mas as portas que se abriram na minha vida depois disso, permitiram que eu me mostrasse inteira e sincera. E aqui estou eu!!

 
5 - Você fez vários trabalhos dedicados ao público infantil, como “Lupu Limpim Clapla Topo” (Rede Manchete), produziu espetáculos musicais infantis para o teatro, além de participar do filme dos Trapalhões e da série “Sítio do Picapau Amarelo” (interpretando a Rapunzel, em um dos episódios, e também cantando o tema “Narizinho”, gravado na trilha de 1977). Qual o grande diferencial em se fazer um trabalho voltado para as crianças?

Mexer com criança é uma responsabilidade muito séria. O trabalho talvez seja o mesmo,mas a sensibilidade da criança é outra coisa.Todos os dias recebo abraços,beijos e carinhos daquelas crianças que agora são adultos, e agradeço ter tido competência para fazer parte da memória afetiva de tanta gente de uma forma tão positiva.



6 - Fale um pouco sobre a sofredora Estela, de “A Viagem” (1994), um dos teus grandes sucessos na TV.

Olha aí mais um marco da teledramaturgia, A Viagem. Não sei como resumir esta resposta. Prefiro dizer que é um dos trabalhos mais bonitos da minha carreira, mais emocionante e inesquecível.



7 - Analisando a sua carreira e a de vários colegas seus, que hoje não têm mais espaço na televisão ou que passaram da posição de protagonistas para meros figurantes, em produções que são normalmente “comandadas”  por profissionais bem mais jovens e de talento duvidoso, você acha que a televisão é ingrata com os atores com o passar dos anos?

Eu não diria apenas ingrata. É muito injusta também. Mas o novo está ai para nos ensinar muito, também. Não somos insubstituíveis. Não dá para fazer a mocinha para o resto da vida,né?


***

14 comentários:

Mário Veloso disse...

Que bela presença no blog! Lucinha, além de linda, é uma excelente atriz. Gol de placa do blog! parabéns!
Estou adorando revê-la em início de carreira no Roque Santeiro.

Telinha VIP disse...

Mais uma grande atriz que vejo por aqui.
Lucinha é estrela dos palcos, da tv, como cantora, enfim...um dos talentos completos do nosso Brasil!
Palmas pra ela!

Anônimo disse...

Tô adorando a Zizi. Bem diferente de tudo o que a Lucinha fez. Ela tinha feito a estela, que tb apanhava do marido, mas a Zizi é mais humilde. Acho que esconde muitos segredos. Respostas curtas da Lucinha, mas adorei..rs

bjs
Gustavo

Jards Milan disse...

Eu não gostava muito da Lucinha logo ela apareceu na TV. Achava uma atriz fraquinha. Em Roque Santeiro, por exemplo, ela mostra bem isso. Aprendi a gostar dela com o tempo. Em O Salvador da Pátria, por exemplo, ela já estava bem melhor, e hoje é uma grande atriz! Quando a atriz sabe usar as oportunidades que lhe oferecem tem tudo para vencer. Ao contrário de outros, que não aprendem nunca!

Anônimo disse...

Família Lins é toda competente, Ivan, Lucinha,Claudio...seja cantando ou atuando. Pelo menos nos dois últimos citados..rs

Lucinha está divina em Vidas em Jogo, mesmo com o rosto todo roxo de tanto apanhar!

Lucas Fernando disse...

Gostei! Ela é excelenteatriz! E não detonou os jovens o que seria óbvio. Foi educada e elegante. Dela destaque para a Estela de A Viagem , a Helena de sangue do meu Sangue e a Marta de Despedida de Solteiro.

Rodrigo disse...

A história da Zizi em "Vidas em Jogo" já foi mostrada em várias novelas. Recentemente, foi mostrada em "A Favorita" e a próxima novela das 21h, "Fina Estampa", vai abordar o mesmo assunto.
Acho que o público vai ficar saturado de tanto ver violência doméstica nas novelas.

E. S. disse...

Depois de algum tempo sem abrir o blog, tive uma surpresa tripla que, sendo muito sincero, trouxe-me lágrimas aos olhos...

Primeiramente uma entrevista com Lucinha Lins, uma das mulheres mais bonitas que já vi e possivelmente a primeira atriz/personagem que chamou minha atenção, ainda criança, na primeira reprise de Roque Santeiro.

Depois, uma entrevista com Luciana Braga, uma atriz esplêndida, com certeza uma das melhores da TV brasileira, e no meu ver um tanto quanto esquecida, já que por mim faria sempre protagonistas.

Pra arrematar, no destaque, Narjara Turetta, uma grande atriz, esta sim absolutamente esquecida por muitos anos, talvez o exemplo máximo do quão cruel é o mundo artístico. Vibro e fico hipnotizado com cada uma das poucas cenas importantes em Morde e Assopra, novela que asssito por pouquíssimos motivos, sendo um deles Turetta.

PARABÉNS, rapazes! Tenho orgulho de alguns de vocês serem gaúchos! Abraço.

José Marques Neto disse...

Ótima entrevista, ótima entrevistada, ótimas perguntas feitas por quem conhece a ótima carreira da Lucinha. É ótimo qdo tudo é 'apenas' ótimo.

Fernando Oliveira disse...

Jura que Lucinha Lins começou em Roque Santeiro? Quando a vejo em cena, penso que ela tem anos de experiência. Ótima atriz. Estela de A Viagem inesquecível. Vilma de Chamas da Vida malvadaça! Ela é excelente!

Guilherme Staush disse...

Na verdade,Fernando, Lucinha não começou em Roque Santeiro. A primeira novela dela foi Roque Santeiro. Foi o que enfatizei.
Antes de Roque ela fez a minissérie Rabo de Saia, participou do seriado Plantão de Polícia e fez vários filmes no cinema, teatro...Roque foi apenas a primeira novela.

Obrigado pelos comentários de todos!

Anônimo disse...

Achei as perguntas da entrevista muito boas, como já seria de se esperar, em se tratando do "Agora". Mas as respostas de Lucinha deixaram a desejar. Muito clichês e superficiais.

Gosto da atriz, sobretudo pela personagem de "A Viagem". A relação dela com a irmã (Torloni) e a filha (Fernanda Rodrigues) era muito real.

Eduardo Vieira - Recife/PE

Emerson Felipe disse...

Confesso que achei um tanto superficiais as respostas, mas Lucinha Lins, uma diva, uma atriz esplendorosa, é sempre um espetáculo à parte que merece ser visto e comentado: desde a sua sensível Mocinha de Roque Santeiro à perigosa e manipuladora Vilma de Chamas da Vida, passando pela maravilhosa Estela de A Viagem, Lucinha prende a atenção.
Mais uma maravilhosa entrevistada que entra para o seleto rol do bolg.
Mais sucesso ainda para a excelente Lucinha Lins e para vocês, equipe do Agora É Que São Eles!

edu vieira disse...

amo essa atriz e adoro a Zizi...mais um sucesso dela na Record...ela esteve muito bem tb em Malhação e Estrela Guia, principalmente. Sou fã desde Saltimbancos trapalhões...