Somos amantes da teledramaturgia. Respeitamos a arte e a criação acima de tudo. Nosso profundo respeito a todos os profissionais que criam e fazem da televisão essa ferramenta grandiosa, poderosa, que desperta os mais variados sentimentos. Nossa crítica é nossa colaboração, nossa arma, nosso grito de liberdade.



ENTREVISTAS EXCLUSIVAS

Free DHTML scripts provided by Dynamic Drive

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

As tardes vão ter lua cheia - Parte I
Mulheres de Areia retorna ao Vale a Pena Ver de Novo na próxima segunda

por Duh Secco







Amanhã é quinta-feira. Penúltimo capítulo de O Clone, a novela com maior número de capítulos de toda a história do Vale a Pena Ver de Novo (empatada com o repeteco de Plumas & Paetês, em 1983). Uns lamentam e outros comemoram o término da reprise. Mas todos, de forma geral, esperam pela reestreia, no dia 12, de Mulheres de Areia, clássico de Ivani Ribeiro exibido em 1993, às 18h, e já reapresentado na faixa vespertina em 1996. O Agora É Que São Eles ouviu dois especialistas em telenovela, buscando entender os motivos pelos quais a Globo resolveu apostar na reprise da trama e o que faz dela tão marcante para o público.


Mulheres de Areia é um folhetim com uma trama irresistível, personagens bem delineados, em uma produção primorosa e excelente direção”, diz Nilson Xavier, autor do Almanaque da Telenovela Brasileira e responsável pelo site Teledramaturgia. “A trama tem grande impacto, já que o tema dos irmãos gêmeos é um dos mais explorados (geralmente com sucesso) pela teledramaturgia”, afirma Mauro Alencar, consultor de dramaturgia da Globo, doutor em teledramaturgia brasileira e latino-americana pela USP, e autor de livros como A Hollywood Brasileira. Mauro ainda ressalta a importância da fusão do original de Mulheres de Areia, exibido pela Tupi em 1973, com O Espantalho, outra obra de Ivani, levada ao ar em 1977 pela Record. “Ao utilizar as tramas de O Espantalho, que tem como pano de fundo uma questão ambiental, a das praias poluídas; portanto (e lamentavelmente) nada mais atual e oportuno, Ivani atualizou a novela original de maneira bastante eficaz”.


De fato, a capacidade criativa da autora, em parceria com Solange Castro Neves, estava ainda mais aguçada na época de Mulheres de Areia. “Ivani Ribeiro é uma das autoras que estão na base da teledramaturgia brasileira e de sua máquina de escrever saíram personagens e novelas históricas”, diz Mauro. O bom desenvolvimento da trama, aliado a um roteiro irretocável, pode explicar o fato de a mesma ser a maior audiência do horário nos anos 90 e de ganhar uma segunda reprise, assim como A Gata Comeu e A Viagem, outras duas novelas de Ivani que figuraram por mais de uma vez no Vale a Pena Ver de Novo. Sobre este fato, Nilson aposta na coincidência: “São novelas apropriadas para uma reprise à tarde, para o público da faixa”. Já Mauro chama a atenção para a atemporalidade dos trabalhos da autora: “É natural que suas tramas sejam exibidas até hoje uma vez que Ivani era mestra em lidar com os arquétipos que estruturam o constructo humano envoltos por tramas do teatro shakesperiano e de folhetins seculares”.


Se Mulheres de Areia vai repetir o êxito das outras novelas citadas em sua segunda reexibição, só vendo pra saber. Outras reprises tão antigas quanto, como Roque Santeiro e Deus Nos Acuda, não asseguraram a audiência da faixa. “O público é sempre uma surpresa. O que posso assegurar, com certeza, é de que o Vale a Pena Ver de Novo exibirá uma das mais lembradas novelas pelo público, com trama envolvente e praiana (bem condizente com os tempos de primavera e verão que se aproximam)”, afirma Mauro. “A novela não envelheceu, esteticamente falando, e muito menos sua história”, ressalta Nilson. O fato da trama das gêmeas Ruth e Raquel (Glória Pires) já ter repercutido bem em outras exibições colabora para a aposta no sucesso da reprise. “Lembro-me que tanto na versão noturna quanto na primeira reprise, frequentava o Clube de Regatas Guanabara, no Rio de Janeiro, e a sala de televisão ficava sempre lotada na hora da novela”, recorda Mauro.


Sobre as alardeadas alterações na abertura da trama, que pretendem esconder a nudez da então modelo Mônica Carvalho, enquadrando-se assim nas normas da Classificação Indicativa, Nilson declara: “Vivemos tempos de “politicamente correto” que cerceiam toda liberdade de expressão. Uma pena e um retrocesso”. Mauro minimiza: “O mais importante neste caso é acompanhar atuações memoráveis como a de Glória Pires, Marcos Frota, Vivianne Pasmanter, Humberto Martins, Raul Cortez entre tantos outros excelentes atores que compuseram o elenco de Mulheres de Areia, uma novela que está entre as melhores produções da teledramaturgia mundial”.



De fato, Mulheres de Areia é uma novela de encher os olhos. Mauro relembra: “Os embates entre Ruth e Raquel, o bem e o mal presentes na ancestralidade humana, levavam o público ao delírio, sem falar na relação doentia que a mãe das gêmeas, Isaura (Laura Cardoso), mantinha com as filhas. Além deles, há a conturbada relação entre Malu (Vivianne Pasmanter) e Alaor (Humberto Martins) e os conflitos do empresário Virgílio Assunção (Raul Cortez) com o prefeito ambientalista Breno (Daniel Dantas) em torno da utilização da praia poluída em Pontal D'Areia (fictícia cidade do litoral fluminense)”. Apesar de tantos personagens marcantes, Mauro e Nilson são unânimes ao escolher aquele que melhor representa a novela: Tonho da Lua. Mauro traduz bem: “Uma das melhores atuações de Marcos Frota, inesquecível e sensível em sua composição e construção das “mulheres de areia” que nos conduzem, de maneira concreta, ao título da novela”. E arremata: “A direção de Wolf Maya e o elenco estiveram em grande sintonia numa produção de altíssima qualidade resultando no grande espetáculo que nos foi apresentado”.




O jeito é esperar pra ver como Mulheres de Areia vai se sair, a partir da próxima segunda. Nós, do Agora É Que São Eles, estaremos atentos à reprise. E prometemos continuar com este especial nesta sexta. Aguardem...


A íntegra das entrevistas de Mauro Alencar e Nilson Xavier está disponível na comunidade Vale a Pena Ver de Novo, para usuários do Orkut.

11 comentários:

Piero Vergílio disse...

Presentão Duh! A reprise da novela - plagiando Jaqueline (Ti ti ti 2010) é a trama da minha vidaaaaa - e também o especial do blog, que conta com a participação de três referências na área de teledramaturgia, a quem eu tive a honra de entrevistar no ano passado. Vida longa ao blog e saudações fraternas ao Mauro e ao Nilson.

PS: Particularmente, acredito que Mulheres vai repetir o sucesso de suas exibições anteriores, alavancado pela utilização das novas tecnologias. A isto, soma-se a força das tramas de Ivani e o brilhantismo de boa parte do elenco. A sensação que eu tenho, revendo algumas cenas pelo Tube, é a mesma expectativa e vibração da primeira vez.

Jéfferson Balbino disse...

Olá, tudo bom? Adorei essa matéria sobre a reprise de "Mulheres de Areia" espero que o público prestigie essa grande novela,porque assim poderá vir outras novelas clássicas dos anos 90 ou quem sabe até dos anos 80. Essa sera a reprise dos sonhos de todo noveleiro. Gostei muito da participação do Mauro Alencar, que é um querido amigo e também é um expert no gênero, já até falei pra ele mesmo que ele é um patrimônio da nossa teledramaturgia...

Mais uma vez parabéns!

Um grande abraço,

Jéfferson Balbino
www.jeffersonbalbino.zip.net

Josuel Junior (só para escrever) disse...

Gosto! E considero a reprise excepcional sim... Seria muita coincidência as três de Ivani Ribeiro duplicarem no Vale a pena por mero acaso... A autora conseguiu eternizar suas tramas e estender seus prazos de validade.

Telinha VIP disse...

Acho que existem novelas tão boas quanto essas três da Ivani. Acontece que como essas são já são remakes, a Globo opta por reprisar mais de uma vez. As outras boas que não sao remakes, a emissora prefere fazer os remakes agora. Tanto que todos os remakes recentes já tiveram seus originais reprisados no Vale a Pena ver de Novo: Paraíso, Tititi, Sinhá Moça , e vem muito mais por aí...

TH disse...

Ivani ganhou notoriedade transformando tramas simples em imperdíveis. Um talento e tanto!
O enredo de "Mulheres" é até banal, mas as sutilezas do roteiro fazem-na ser sensacional!

Parabéns pelas análises. Eu também corroboro com a opinião de que Marcos Frota foi o maior dos destaques e o que representa mais a trama.

Fernando Oliveira disse...

Mulheres de Areia é um presente para todos nós que gostamos de tramas ágeis e bons ganchos. Ótimos atores em cena.

Daniel Freitas disse...

"Mulheres de Areia" é uma de minhas novelas preferidas, ao lado de "Vale Tudo", "Que Rei Sou Eu?", "Vamp", "Ana Raio" e "Caras & Bocas". Estou ansioso para rever a brilhante atuação de Glória Pires nessa história tão marcante!

Jovânio Mendes disse...

Muito bom ver uma novela mais antiga no Vale a Pena Ver de Novo!
Concordo que o Tonho seja um personagem bem forte na novela, mas inegável que as gêmeas Ruth e Raquel representam a força maior da novela! Tonho é tão forte quanto o Virgílio.

Mariana S. Castro disse...

Acho até injusto dizer que Tonho sintetiza a novela. Foram muitas atuações ótimas que fizeram da novela o sucesso que foi: Raul Cortez, Gloria Pires, Humberto Martins, Vivianne Pasmanter, Laura Cardoso, Paulo Goulart, Sebastião Vasconcelos e Nicette Bruno. O casal Humberto e Vivianne tomou conta de boa parte da novela.

Brunno Duprat disse...

Uma pena que não poderei ver...
Mas com certeza sempre vale a pena ver de novo!

Renato Bonifácio disse...

Sempre que puder assistirei kkkkk Excelente novela.... E parabéns ao agora é que são eles por terem sempre post de qualidade e manterem o blog sempre moderno e atual....