Somos amantes da teledramaturgia. Respeitamos a arte e a criação acima de tudo. Nosso profundo respeito a todos os profissionais que criam e fazem da televisão essa ferramenta grandiosa, poderosa, que desperta os mais variados sentimentos. Nossa crítica é nossa colaboração, nossa arma, nosso grito de liberdade.



ENTREVISTAS EXCLUSIVAS

Free DHTML scripts provided by Dynamic Drive

quinta-feira, 31 de maio de 2012


 









Saturday Night Live Brasil faz estreia tímida na Rede TV!

por Guilherme Staush





Estreou no último domingo, na Rede TV, o Saturday Night Live Brasil, sob comando do polêmico humorista Rafinha Bastos (ex-CQC). O programa não emplacou em seu primeiro domingo, amargando menos de um ponto na audiência. Pelos comentários dados pelos seguidores de Rafinha nas redes sociais, a atração não foi devidamente divulgada pela Rede TV. Muitos não sabiam da data da estreia, e perderam o programa. De fato, a emissora pecou por não anunciar seu produto. Nem mesmo o próprio humorista fez uso das redes sociais para divulgar o programa de forma mais agressiva.

O programa abriu com uma paródia ao “O Que Vi da Vida” de Xuxa, quadro feito pelo Fantástico, exibido há dois domingos, e que teve uma repercussão enorme nos dias que o sucederam. A atriz Renata Gaspar fez o papel da “rainha dos baixinhos”, e entre outras coisas, largou a pérola: “casei com o Pelé, posei pelada, fiz um filme semipornô e, depois, me mandaram fazer programa infantil...”.

Rafinha se saiu bem nos números de stand-up, não poupando nem mesmo a emissora para a  qual está trabalhando, fazendo uso do humor politicamente incorreto, sua marca registrada. O apresentador aproveitou a estreia do programa para fazer um pedido de desculpas por ter “detonado” celebridades como Ronaldo (Fenômeno) e Preta Gil. Claro, um pedido de desculpas feito a sua maneira, com muito humor e ironia, o que rendeu um dos melhores momentos da atração. Já as esquetes produzidas com o auxílio do elenco fixo do programa não empolgaram, e necessitam ser reavaliadas pela produção do programa com urgência, pois destoam completamente do tipo de humor feito pelo apresentador do programa.

A convidada musical do primeiro programa foi Marina Lima, que cantou as músicas “Lex”, e o antigo sucesso “Pra Começar”. A cantora mostrou que está em ótima forma (tanto física quanto musical).

Resta saber se o programa vai conseguir emplacar e pelo menos conseguir fazer algum barulhinho na disputada audiência dominical.



5 comentários:

Kleiton Alves Hermann disse...

Nao gosto do Rafinha Bastos, e nao é que não goste dele simplesmente porque ele tem a língua afiada e faz humor pesado. Apenas acho que ele nao tem uma quailidade que é fundamental a todo o humorista: ser engraçado.

Daniel Freitas disse...

Na minha opinião, Rafinha Bastos não tem a mínima graça. Não perderia nem cinco minutos assistindo a um programa dele.

Luciano Malvacini disse...

Achei o programa legal como um todo, mas alguns quadros me lembraram o Sem Controle, antigo humorístico do SBT.Bem tosco!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Não vi o programa, e pelo que li aqui, o programa parece ser parente de Panico, CQC, Legendarios... é vamos ver se apresenta algo de novo, estamos carentes de bom humor.

André San disse...

Acho o elenco muito, muito bom! Por isso mesmo, fica a impressão de que eles poderiam render bem mais. O segundo programa corrigiu alguns erros do primeiro, como a duração dos esquetes. Quem sabe, aos poucos, eles não encontram um rumo. Por enquanto, está fraquinho, salvo algumas exceções. Renata Gaspar é excelente. Abraço!
André San - www.tele-visao.zip.net